INFORMATIVO Nº 032/2020
Publicações

INFORMATIVO Nº 032/2020

INFORMATIVO Nº 32/2020


Publicações, publicado em 21/09/2020

 

INFORMATIVO Nº 032/2020
Diretoria Executiva - Biênio 2019/2021

 

Família Estância,

             Estamos iniciando o Projeto “Contando a História da Estância” e, a cada informativo esporádico contaremos um pouco dos fatos principais com a fundamental participação do nosso decano historiador Antonio Amaro da Silveira Neto, que assim nos narra: “Após várias iniciativas levadas a efeito, que tiveram o mérito de reavivar os costumes e a tradição dos gaúchos, mas que não frutificaram, aos vinte e seis dias do mês de setembro de mil novecentos e setenta e nove, realizou-se no Auditório da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, no Hotel Nacional, em Brasília, a Assembleia Geral convocada em caráter extraordinário, para aprovar o Estatuto da Entidade e eleger os Conselhos Deliberativo e Fiscal da Estância Gaúcha do Planalto - Sociedade de Tradições e Cultura criada em vinte de setembro daquele ano. Abrindo os trabalhos o Senhor Emilio Francisco Rodrigues - Presidente da Assembleia - convidou para compor a mesa o Ministro Guido Mondin, o Senhor Júlio de Rose, representante do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e os Deputados Federais Aldo da Silva Fagundes e Vasco Amaro da Silveira, além dos idealizadores da criação da Estância: Vilmar Schau de Araújo, Luiz Augusto Macedo, Raul Mesquita, Oswaldo Souza Gomes Job, Vaner Flores dos Santos, Flávio Rogerio Reinehr, Luiz Ismar Cardoso Floriano Machado e Milo Darci Aita. Foi instado para presidir a mesa o Ministro Guido Mondim, e o Senhor Manuel Luiz Moscareli para registar os acontecimentos como secretário ad hoc. Após vários oradores terem enaltecido a criação da Estância Gaúcha do Planalto, o Presidente da Assembleia sugeriu que fosse votado o Estatuto e ao mesmo tempo homologada a fundação da Estância, proferindo as seguintes palavras: O tropel farroupilha se faz ouvir. As lanças cruzam os ares. O Minuano sopra no Planalto. Está fundada a Estância. A primeira Diretoria da Estância, após a escolha do Presidente e vices pelo Conselho Deliberativo, ficou assim constituída: Presidente Nelson Marchezan, 1º Vice-Presidente Emílio Rodrigues, 2º Vice-Presidente Flávio Reinehr, Diretora Secretária Maria Cleusa de Almeida Guerra, Diretor Secretário Adjunto João Carlos Nedel, Diretor Financeiro Vaner Flores dos Santos, Diretor Financeiro Adjunto Olivo Giacomazzo, Diretor Social João Berutti Vargas, Diretor de Cultura e Tradições Gaúchas Francisco Pinto Fernandes, Diretor de Imprensa e Relações Públicas Antônio Abelin e Diretor Comercial Luiz Ismar Cardoso Floriano Peixoto.                

Em seus primórdios quando ainda não dispunha de sede própria, através de gestões do então Presidente Nelson Marchezan, o Governador do Estado Amaral de Souza cedeu uma sala junto ao Escritório de Representação do Estado do Rio Grande do Sul para as reuniões da Diretoria e do Conselho da Estância. Para consecução dessa cedência colaborou decisivamente o associado Dr. Júlio de Rose, chefe do Escritório. Nesse ínterim o Presidente Nelson Marchezan solicitou à Terracap a cessão de uma área para as futuras instalações da Estância e foi constituída uma comissão pró-construção composta pelos associados Marino Miron Cardoso - Presidente, Milo Darcy Aita, Armin Reinehr, Hélio Bernd e Gedy Rodrigues de Moraes. Em setembro de 1980 foi promovida a primeira festividade pela Estância Gaúcha do Planalto, com destaque para a Palestra proferida pelo Ministro Guido Mondin com o tema O Rio Grande do Sul de 1835 (Os Farroupilhas), suas terras, sua gente, nos tempos modernos”.     

Para a Semana Farroupilha que se aprochega, embora prejudicada pelas ações necessárias de isolamento social em razão da Covid-19, não podemos deixar de reverenciar os lendários e bravos tauras farroupilhas, o aniversário da Estância Gaúcha do Planalto e  os nossos dois valorosos associados fundadores que seguem até hoje lutando e se dedicando pela nossa Estância. Portanto, caro irmão associado, toda vez que tu encontrares, seja pelos salões e nos eventos da Estância a Sra. Maria Cleusa Guerra caminhando, conversando, sorrindo ou dançando com seu marido. Sr. Guerra, ou toda vez que tu fores à campeira e encontrares aquele grande irmão Sr. Vaner Flores tocando seu violão anonimamente com toda simplicidade que lhe é característica, fazendo costado com os músicos, reverencie estes dois superlativos seres, baluartes desta obra, idealizadores da criação da Estância, que ainda permanecem dentre nós, seres humanos ilustres que dedicaram e continuam dedicando grande parte das suas vidas ao culto da tradição gaúcha e à manutenção de nossa querida Estância Gaúcha do Planalto.  
            Que Deus conceda vida longa à Sra. Maria Cleusa e ao Sr. Vaner, os quais são dignos de todo o nosso respeito, apreço e admiração, por isso, ao contarmos a história da Estância não podemos deixar de agradecer e cumprimentá-los, por permanecerem conosco ombreando sobre o solo sagrado do tradicionalismo da Estância Gaúcha do Planalto e fazendo parte da memória desta história, pois “povo que não têm virtude, acaba por ser escravo”. 
            Muito obrigado.

               

“O tropel farroupilha se faz ouvir. As lanças cruzam os ares.
O Minuano sopra no Planalto. Está fundada a Estância”.

                                                                                            


Vladimir Tomczyk
Presidente
CTG – Estância Gaúcha do Planalto
Biênio 2019/2021


Antônio Amaro da Silveira Neto
2º Vice-Presidente
CTG – Estância Gaúcha do Planalto
Biênio 2019/2021